Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Home | Institucional | Personalidades em destaque | Cerimonial | Colunistas | Galeria de Fotos | Agenda | Parceiros | Espaço Kids | Bons Tempos | Contato
         
 
  Colunistas  

PAULO ROBERTO VIEIRA
 
Gosto do Natal. É um tempo de luzes, de sorrisos, de esperanças. Mesmo que não haja a luz, mesmo que os sorrisos estejam escassos, mesmo que as esperanças se mostrem limitadas, o ser humano se ilumina - ainda que o coração esteja apertado -, para que, pelo menos naquele instante, o mundo esboce a tentativa de ser feliz.

Deveríamos olhar mais as crianças e sua lógica, e os idosos com seus ensinamentos. Envoltos pela névoa da insensibilidade e da indiferença, não paramos para observar um nascer do sol, um pássaro cantando ou uma flor perdida no meio dos espinhos, mas resistindo. Devíamos não achar simplesmente que as crianças fazem perguntas embaraçosas, mas que são embaraçosas porque, de tão simples e lógicas, ferem nosso comodismo diário de achar que tudo é complexo e sem solução. E escutar os idosos, para muitos apenas ônus e fardos, mas que são uma fonte de inspiração e indicação para trilhar caminhos.

Há pouco tempo, entrei num elevador e fui saudado com um “bom dia”. É absurdo dizer isso, mas estranhei. Incrível, estranhei por ter recebido um bom dia coletivo. Seria de se estranhar o contrário, que ninguém me cumprimentasse, mas o mundo anda tão insensível e distante, que aquilo que era exceção se transformou em regra, ou seja, virar-se para o lado, fazer de conta que não se conhece ninguém, entrar mudo e sair calado. Vamos pensar: com isso, qual a nossa contribuição para a humanização do mundo?

O Natal vai muito além das luzes, dos sorrisos, das festas, e até mesmo dos congraçamentos, das reuniões das famílias, dos presentes. Tudo isso é importante para criar e manter o clima natalino, mas o verdadeiro espírito do Natal se mostra na paz do coração.

O desejo é que essa paz não esteja presente apenas num período, num dia, numa época do ano, mas que ela se eternize. Ninguém em conflito consegue progredir. Nos aniversários, aprendi que se deve desejar duas coisas: paz e saúde. É claro que elas, por si só, não trazem a riqueza(a não ser, claro, a riqueza física e espiritual). Mas, a partir delas, se constrói e se conquista o mundo. O espírito desarmado e alegre é fundamental inclusive para a manutenção da saúde física.

Que todos tenham um belo e feliz Natal. E que a essência dele, na minha visão, a paz, se espalhe e toque – apenas toque – o coração de cada um. Pois esse toque é poderoso e consegue mudar os rumos do mundo. Para o bem.

 
   
     
   
  A aplicabilidade do Cerimonial é bem mais ampla do que se imagina  
     
   
  O LADO BEM HUMORADO DA ECONOMIA  
     
   
  Larissa 15 anos  
     
   
  Color block  
     
   
  Fotos dos passeios ecológicos - Fotos: RoneyJober Andrade  
     
   
  Novas Placas 2013  
     
   
    Beatriz Cerqueira Lage - 01 ano - Filha de Dawisson Assis Lage e Aline Cerqueira Lage  
         
rodape Todos os direitos reservados. Eustáquio Félix. 2011 Desenvolvido por:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player