Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Home | Institucional | Personalidades em destaque | Cerimonial | Colunistas | Galeria de Fotos | Agenda | Parceiros | Espaço Kids | Bons Tempos | Contato
         
 
  Colunistas  

JEFFERSON SEVERINO
 

JEFFERSON SEVERINO

JORNALISTA-FLORIANÓPOLIS

 
COMBUSTÍVEIS
 


Está mais do que provado que não somos e nem nunca fomos auto-suficientes
e tão pouco competentes. O preço da gasolina é absurdo e abastecer com
álcool não vale a pena em lugar algum do Brasil. tudo isso por conta da
ganância além de incompetência. Agora, e somente agora, o desgoverno
federal resolveu que "poderá" conceder subsídios de até R$ 500 milhões por
ano para estimular a formação de estoques de etanol no Brasil. O objetivo
do governo é estimular a construção de estoques do produto no Brasil
para estabilizar a oferta em períodos de entressafra de cana e reduzir a
volatilidade nos preços do etanol no mercado brasileiro.


CUSTO DE PRODUÇÃO


 
A máfia dos usineiros de etanol ainda aguardam por um outro conjunto de

medidas do governo federal, destinado a reduzir o custo de produção do
biocombustível no Brasil, que poderia incluir queda em tributos e linhas
de crédito subsidiadas para investimentos em expansão da capacidade de
processamento e do plantio de cana. A produção de cana-de-açúcar no
centro-sul do Brasil caiu na  por conta do baixo investimento nos canaviais,
que estão velhos. Há necessidade de renovação dos campos e de maior
investimento em tecnologia, assim como ampliação da área de cultivo. Como
resultado do desempenho das lavouras, a produção total de etanol do centro-
sul até o início de dezembro, com a safra praticamente encerrada, ficou em
20,38 bilhões de litros, 17,7%menor que na temporada passada
.


PREÇOS ALTOS
 

 
Toda essa ingerência e ganância fez com que os preços do etanol subissem
e o combustível deixou de ser competitivo frente à gasolina, cujo consumo
registrou forte aumento. Além da necessidade de maior produção para
satisfazer a crescente demanda local por combustíveis, o governo e a
indústria olham para a abertura do mercado externo para o produto. Não
se iluda. Somente quando tivermos gente séria no comando é que teremos
combustíveis baratos e de qualidade. Por enquanto, é tudo propaganda
enganosa.



ALTO CUSTO
 

Some-se a tanta incompetência, os preços dos pedágios em estradas
esburacadas, mal sinalizadas, não concluídas e pouco fiscalizadas por falta de
efetivo, além da absurda embriaguês e imprudência de verdadeiros assassinos
no volante, o saldo só poderia ser trágico.

Clique na imagem para ampliá-la
.



SALDO TRÁGICO

Para você ter uma pequena idéia, o Brasil perdeu R$ 14,5 bilhões com
acidentes em 2011 e deve perder cerca de R$ 14,5 bilhões com acidentes nas
estradas federais neste ano. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica
Aplicada e da Polícia Rodoviária Federal. Os acidentes já custaram R$ 9,6
bilhões neste ano até agosto, um crescimento de 4,6% em relação a 2010.
Um acidente com morte custa, em média, R$ 567 mil e 60% do prejuízo vem
da perda de produção da pessoa. Foram 4.768 acidentes com mortes, 43.361
com feridos e 79.430 sem feridos nas estradas federais do Brasil. Com o quinto
maior número de mortes no trânsito do mundo, o governo propôs em maio
plano de redução de acidentes, mas não avançou, justamente por conta da
falta de fiscalização e justiça. Portanto, de nada adiantam as leis.




INTERNET GRATUITA


De tanto eu falar parece que alguém ouviu. Pagamos altas taxas de embarque
ao cabide de empregos da INFRAERO e sequer temos segurança, imaginem
internet gratuita! Pois agora finalmente a casa da mãe joana analisa o Projeto
de Lei 2224/11, que torna obrigatória a oferta de acesso gratuito à internet
pelas empresas aéreas no interior de terminais aeroportuários. A medida
beneficiará os aeroportos das cidades com mais de 500 mil habitantes e a
velocidade mínima da conexão será de dois Mbps. Cartazes serão afixados no
aeroporto em locais visíveis, como nas áreas de embarque e desembarque,
com a informação da disponibilidade de conexão sem fio gratuita à internet.
O projeto tramita em caráter conclusivo e será examinado pelas comissões de
Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 
INTERNET GRATUITA II
 

Observem bem, não será o cabide de empregos da INFRAERO que já tem
tudo pronto e instalado nos aeroportos (wireless) e que recebe as gordas
taxas de embarque que fornecerá a internet de graça, mas sim às empresas
aéreas, que terão mais este gasto. Adivinhem quem pagará a conta?
 
TV A CABO

Outro grande 171 e isento de fiscalização é a TV a cabo. Um festival de
reprises de dar nojo e pior, se paga muito caro pelo serviço. E não são
poucos os assinantes, segundo dados do outro cabide de empregos, a Agência
Nacional de Telecomunicações, divulgou esta semana que 41 milhões de
brasileiros já têm acesso à TV a cabo. Pra ver a mesma coisa sempre é só
colocar nos canais da National Geographic, GloboNews, SporTV, ESPN, Sony,
Warner, Universal entre quase todos. A GloboNews reprisa até o programa
Fantástico, Profissão Repórter, Bom Dia Brasil, Jornal da Globo, Globo
Repórter, e Globo Rural... Os canais esportivos SporTV e ESPN também
reprisam jogos de futebol em suas grades. Um dado pra lá de absurdo, revela
que os telespectadores pagam canais por assinatura para assistir a TV aberta.
 
GVT
 
A NET de São José nem qualidade de imagem tem. Agora está chegando a
GVT. Me telefonaram oferecendo o serviço. Pra receber tudo o que já tenho,
terei que pagar R$ 229,00. Proposta indecorosa pra quem quer conquistar o
mercado e cobrar no mínimo três vezes mais. E ruim em ô !!!!






  



 

 
   
     
   
  A aplicabilidade do Cerimonial é bem mais ampla do que se imagina  
     
   
  O LADO BEM HUMORADO DA ECONOMIA  
     
   
  Larissa 15 anos  
     
   
  Color block  
     
   
  Fotos dos passeios ecológicos - Fotos: RoneyJober Andrade  
     
   
  Novas Placas 2013  
     
   
    Beatriz Cerqueira Lage - 01 ano - Filha de Dawisson Assis Lage e Aline Cerqueira Lage  
         
rodape Todos os direitos reservados. Eustáquio Félix. 2011 Desenvolvido por:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player