Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Home | Institucional | Personalidades em destaque | Cerimonial | Colunistas | Galeria de Fotos | Agenda | Parceiros | Espaço Kids | Bons Tempos | Contato
         
 
  Colunistas  

JEFFERSON SEVERINO
 

 

 

JEFFERSON SEVERINO
JORNALISTA - FLORIANÓPOLIS


 

MENTIROSO


 

 O ídolo dos pés de barro não tinha pago? Pois o Banco Central afirmou que a estimativa da dívida externa brasileira em outubro ficou em US$ 297,576 bilhões. O valor é levemente inferior à estimativa feita em setembro, de US$ 297,615 bilhões. Em relação ao último dado fechado, a estimativa de outubro apresenta crescimento, já que, em junho, o valor efetivo da dívida externa era de US$ 291,648 bilhões. Segundo o BC, em outubro de 2011 a estimativa da dívida externa de longo prazo era de US$ 250,732 bilhões. Já a parcela dos compromissos de curto prazo somava US$ 46,845 bilhões.



ROLAGEM


Como faz com, isto empurra com a barriga, o Pinóquio retirante apelas rolou a dívida e, a taxa de rolagem nos empréstimos de médio e longo prazos contraídos no exterior alcançou 412% em outubro, segundo dados do Banco Central. Segundo o BC, a taxa de rolagem foi liderada pelos empréstimos diretos, cujo índice ficou em 489% no mês passado. Já nas operações com títulos, a taxa de renovação foi de 53% em outubro. De janeiro a outubro, a taxa de rolagem está em 486%, sendo que os empréstimos diretos têm índice de 423% e as operações com títulos estão com 626% de rolagem.

 


 PARA ENRIQUECER

Com esse projeto que cria recompensa para quem denunciar corrupção, iremos acabar ficando ricos por contra de tanta maracutaia.  O cidadão que denunciar crime contra a administração pública poderá receber uma recompensa equivalente a 10% do total de bens e valores recuperados pela Justiça. A medida consta no Projeto de Lei 1701/11, em tramitação na Câmara. A recompensa será limitada a cem vezes o valor do salário mínimo (atualmente em R$ 545). O projeto cria o Programa Federal de Recompensa e Combate à Corrupção. Segundo o texto, a denúncia poderá ser apresentada à polícia ou ao Ministério Público por qualquer pessoa com mais de 18 anos. A proposta garante o anonimato ao denunciante. Se for necessário, ele poderá ser incluído no Programa Federal de Assistência a Vítimas e a Testemunhas Ameaçadas, instituído pela Lei 9.807/99. projeto tramita de forma conclusiva nas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.



 DOIS PESOS

Iniciais. Imaginem se algum dia veremos as suas digitais em uma ficha policial. O Conselho Nacional de Justiça tirou ontem do site as iniciais de magistrados que respondem a processos disciplinares em tribunais estaduais -o que atende em parte a um pedido da Associação dos Magistrados Brasileiros. Na semana passada, o presidente da entidade, Henrique Nelson Calandra, enviou ofício Agora os juízes processados não poderão ser identificados nem ao menos pelas ao ministro Cezar Peluso, presidente do CNJ, alegando que a abreviatura poderia levar à identificação dos magistrados, constrangendo-os, e pediu a retirada da lista. A iniciativa de Peluso foi tomada em outubro, depois que vieram à tona as divergências com a corregedora nacional, Eliana Calmon, que afirmara a existência de "bandidos" atrás da toga. Na real, no Brasil, você vale quanto e quem você "tem" nos bolsos.


 DUAS MEDIDAS



Se fosse eu ou você, a rede globo seria chamada para acompanhar toda a prisão. Fotógrafos pipocariam de todos os lados, todavia, na ocasião, Peluso recebeu 15 corregedores e anunciou que centralizaria a divulgação de dados no site do CNJ na área da presidência, para dar maior "transparência". A comunicação direta entre o CNJ e as corregedorias estaduais é atribuição da ministra Calmon. Ela tem evitado expor publicamente as divergências com Peluso. No dia 14, ela disse que os dados da corregedoria são mais precisos que os divulgados pela presidência do CNJ e sugeriu que havia riscos na divulgação das iniciais dos juízes. No ofício que enviou a Peluso, o presidente da AMB citou que um site havia listado nomes de juízes sob investigação a partir das iniciais. A lista começou a ser divulgada em 12 de novembro. Por ela, havia 1.353 processos em tribunais estaduais. A corregedoria nacional tem em seus cadastros 2.300 processos.

 CARROS CAROS


  Essa comissão que vive de "comissão" não resolvem nada, muito pelo contrário. Agora a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio realizará audiência pública para discutir as razões pelas quais o carro brasileiro é considerado o mais caro do mundo. Mais caro e mais vagabundo, porque aqui não temos nem controle de qualidade. A resposta está na cara, somos o país que mais paga impostos. E daí? Vocês irão fazer alguma coisa? Divido, pois o loby das montadores é muito maior e o brasileiro burro adora comprar carro em trocentas prestações só para "mostrar" que está de carro novo. É otário pra todo lado.
 
 

 IMPORTAÇÃO SEM IPI

 
Falando em carros caros, quem importa automóvel para uso particular e não tem como atividade profissional o comércio de veículos está isento do recolhimento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A decisão foi proferida pela Justiça Federal em Itajaí, em liminar concedida a um empresário do Paraná que teve seu automóvel, um Infiniti FX35, retido pela Receita Federal sob alegação de que deveria recolher o imposto. O empresário depositou em juízo o valor correspondente ao tributo – R$ 65.512,67 e contestou a cobrança judicialmente.

CADEIA PRODUTIVA

 
No mandado de segurança ajuizado em favor do empresário, os advogados Rafael de Assis Horn, Douglas Dal Monte e Luana Debatin Tomasi argumentaram que o IPI é um imposto que incide somente sobre a cadeia produtiva e que tem como característica a não cumulatividade. Ou seja, quem paga o imposto vai compensá-lo na operação posterior. “Quando o contribuinte é o consumidor final do produto o IPI não pode ser cobrado, pois não haverá mais nenhuma operação”, explicam.
 

INCONSTITUCIONAL
 
 
Os veículos importados para uso pessoal, em geral, são automóveis de luxo, com preços acima de R$ 100 mil. Com o Decreto do Governo Federal que aumentou a alíquota do IPI na importação de carros (neste caso, com o fim comercial) de 25% para 55%, que entra em vigor em 15 de dezembro, o importador precisaria desembolsar mais da metade do valor do carro. No Porto de Itajaí, além de cobrar o tributo do empresário do Paraná, a Receita Federal já exigiu a nova alíquota. “Esta é uma situação que entendemos como inconstitucional, tendo em vista que o percentual ainda não está vigente, tese que foi acatada pela Justiça Federal”, esclarecem os advogados, do escritório Mosimann, Horn & Advogados Associados.

                                                                                                  
 Etanol
 


Graças a ganância dos usineiros e a ingerência governamental, no País do álcool os valores médios do etanol hidratado subiram em postos de 13 Estados brasileiros e nos do Distrito Federal, de acordo com dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A alta semanal média nos postos brasileiros avaliados pela ANP foi de 0,20%, o litro, o que levou o etanol a 73,88% dos R$ 2,741 cobrados pelo litro da gasolina no País. Em um mês, a alta acumulada do etanol na média brasileira chega a 1,25%. Em São Paulo, maior produtor nacional do combustível, o preço aumentou 0,424% na semana passada e acumula alta de 1,99% no mês. O litro do hidratado nos postos paulistas ficou em R$ 1,894, em média, na última semana, ante R$ 1,886 na semana anterior.


 



 
   
     
   
  A aplicabilidade do Cerimonial é bem mais ampla do que se imagina  
     
   
  O LADO BEM HUMORADO DA ECONOMIA  
     
   
  Larissa 15 anos  
     
   
  Color block  
     
   
  Fotos dos passeios ecológicos - Fotos: RoneyJober Andrade  
     
   
  Novas Placas 2013  
     
   
    Beatriz Cerqueira Lage - 01 ano - Filha de Dawisson Assis Lage e Aline Cerqueira Lage  
         
rodape Todos os direitos reservados. Eustáquio Félix. 2011 Desenvolvido por:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player